Visitar Marselha, a cidade rebelde

Foto: @blue_tinkerbell

Não é apenas por constar no badaladíssimo ranking do New York Times, “50 lugares para ir em 2019”, que Marselha é, sem duvidas, a cidade francesa a visitar este ano. Fundada por marinheiros gregos de Phocaea, chamada Massalía pelos romanos, ela foi desde a antiguidade não somente um importante porto comercial do Mediterrâneo mais ainda uma cidade multicultural e rebelde.

Miscigenação das culturas mediterrânicas, Marselha mudou nos últimos anos sua cara marcada por seu passado industrial e portuário e virou uma cidade de espetaculares renovações urbanas.

Com cinco dicas, convido você a descobrir os novos hotéis e restaurantes altamente frequentáveis, a incrível arquitetura e as ofertas culturais das mais vanguardistas na beira do Mar Mediterrâneo.

 

1. As Calanques,  enseadas as vezes acessíveis apenas pelo mar, merecem a viagem

Quando descobri Marselha há quinze anos atrás, eu fui impressionada por este cenário incrível de falésias calcárias dominando o azul único do Mediterrâneo. Como é frequentemente o caso no litoral francês, a natureza está bem protegida. Em 2012, as Calanques, que se esticam por mais de vinte quilômetros, foram tombadas e foi criado o Parque Nacional das Calanques. Muito apreciado tanto dos turistas e que dos Marseillais, o seu litoral é cheio de enseadas onde são praticados mergulho e esportes aquáticos.

2. O MUCEM, um mergulho nas culturas mediterrâneas

Inaugurado há cinco anos,  o Museu das Civilizações da Europa e do Mediterrâneo mudou Marselha. Projeto ambicioso, visando a criaçao de um espaço multidisciplinar no qual a antropologia, a história, a arqueologia, a história da arte e a arte contemporânea se cruzam para impressionar o visitante, ele rapidamente se tornou emblemático da cidade phoceana.

 

Clique aqui para ver a programação cultural : Programme culturel 2019

3. A torre La Marseillaise do arquiteto Jean Nouvel, novo obelisco da cidade

Com 135 metros de altura, é hoje na França a única torre de escritórios de frente para o mar. Leve e transparente, Jean Nouvel imaginou uma arquitetura que poderia se misturar com a paisagem e dar um novo estilo à cidade. Tão emblemático por suas linhas limpas quanto por sua alta tecnicidade, La Marseillaise é uma proeza para as equipes que a a pensaram, conceberam e construíram.

4. 2019, o ano da gastronomia na Provence

Com o lançamento de Marseille Provence Gastronomie 2019, o ano vai ser inteiramente dedicado à gastronomia, sob o patrocínio do chef três estrelas Gérald Passedat (Le Petit Nice). Mercados livres, shows, demonstrações e ateliês culinários, eventos, conferências… haverá algo para todos os gostos!

 

 

Rica em produtos de alta qualidade, a Provence mostrará tudo que produz de melhor: trufas, azeite, vinho, ouriços do mar, tainhas, açafrão … Todos sendo produtos exclusivos ou emblemáticos da região, incluindo os típicos  “peixes de pedra” (poissons de roche) que entram na famosíssima receita da Bouillabaisse.

Segundo Gérald Passédat: “Nossa gastronomia mediterrânea é admirada no mundo inteiro por ser  uma cozinha ligada a nosso território, uma terra de poucos recursos mas aonde com pouco, conseguimos fazer muito”.

5. Alguns endereços para  ficar e comer cool & chic

Les Bords de Mer

Com acesso direto ao mar, Les Bords de Mer, hotel boutique de 19 quartos é o mais recente endereço da coleção de Les Domaines de Fontenille (que tem também outro estabelecimento perto de Avignon e Aix). O estabelecimento está localizado a 5 minutos do Vieux Port, perto da praia de Catalans e do centro da cidade. Tem um estilo urbano muito anos 50 e com decoração contemporânea.

Restaurante La Mercerie

Com um chef inglês na cozinha e uma equipe jovem e dinâmica, o novo endereço na moda em Marselha já foi saudado pelos críticos. La Mercerie faz parte das indicações sempre boas da Le Fooding

Le Petit Nice

Gérald Passédat, embaixador da cozinha francesa sustentável, é bem conhecido pelos gourmets e hoje indissociável de Marseille. Em 2019, será o padrinho da Marseille Provence Gastronomie , o projeto de promoção gastronômico inaugurado durante Good France. 

O hotel-restaurante localizado na “corniche” celebrou o seu 100º aniversário em 2017. Uma história familiar que continua com Gérald Passédat, três estrelas Michelin desde 2008, um chef respeitado por todos os seus colegas de profissão.

Sua cozinha se tornou famosa por valorizar peixes esquecidos, espécies pouco conhecidas que ele soube preparar do jeito que deviam. Passédat incorpora totalmente a culinária do Mar Mediterrâneo e continua seu trabalho sobre o iodo numa busca constantemente renovada, cercando-se de jovens chefs que ele forma.

O Le Petit Nice Passédat è também um hotel associado à rede Relais & Châteaux.

 

Saber mais: Marseille Tourisme (site em português)

 

2 comentários sobre “Visitar Marselha, a cidade rebelde

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s