A Borgonha: pecado de gula e monumentos de fé

Vergisson with vineyards Burgundy FranceNo mundo do turismo, foi uma das surpresas desse inicio do ano. Na lista dos lugares imperdíveis em 2015 (52 places to go in 2015) publicada pelo New York Times, a região francesa da Borgonha apareceu em 15º lugar. Várias novidades justificaram essa escolha: candidatura do vinhedo ao patrimônio mundial da Unesco, aquisição da vinícola Clos des Lambrays pelo prestigioso grupo LVMH, ou festival de luzes em Beaune….

Fui lá em novembro passado, e concordo com o New York Times. È um destino imperdível para 2015, e eu achei ate sete boas razoes – pecados ou santas -!

1- Beber um bom Bourgogne, claro!

DSCN8880Por favor, anotem que quando se trata do vinho, agora tem que sempre falar “Bourgogne” e não Borgonha, isso é a nova nomenclatura oficial do orgão oficial dos vinhos, BIVB ;-).

Um bom Bourgogne não precisa ser um Romanée-Conti. Muitas denominações desconhecidas existem (mais de 80) e nada melhor que ir para lá descubrir os Savigny-les-Beaune, Rully, Irancy Givry, Bourgogne Vézelay e tantos outros.

Quando fui lá, visitei o Château de Pommard, centro enoturistico localizado em Pommard, que apresenta arte e vinho. Mesmo se fiquei cética no inicio pelo próprio nome do lugar – “Château” não é um termo da Borgonha e Pommard é uma denominação! – , achei o conceito charmoso. As exposições incluem grandes pintores e escultores tais como Picasso, Dali e a visita em francês ou inglês ao custo de 21 € são interessantes e incluem a visita do vinhedo seguida por uma degustação.

Na cidade de Chablis (vamos falar um pouquinho de vinhos brancos), o Château Long-Depaquit da maison Albert Bichot propõe degustações e vende também. Que tal um Chablis refrescante nesse verão bem quente?

 

2- Ver e entender o que são os “climats de Bourgogne”…

…e porque são candidatos a inscrição no patrimônio mundial da humanidade pela Unesco.

Vineyard In Burgundy

3- Admirar os Hospices de Beaune

Antigo hospital construído em 1443, onde acontece todo ano o maior leilão de vinho do mundo, o lugar é de tirar o fôlego. Confira meu post sobre o assunto aqui.

Hotel Dieu, Beaune, France

Hôtel Dieu de Beaune (Hospices de Beaune)

 4- Provar o rei dos queijos: o Époisses

Muito forte, o cheiro pode apavorar as almas sensíveis! Mas uma vez que prova, não pode não gostar desse queijo de massa mole e crosta lavada. Com denominação de origem protegida (DOP), ele é produzido exclusivamente na Borgonha e tem o próprio nome do vilarejo. Durante o affinage  (período de maturação do queijo), ele é esfregado (por isso que faz parte dos queijos “lavados”) com Marc de Bourgogne (a parte solida das uvas após a coleta e extração do suco de uva). Tem vários outros queijos lá : Plaisir au Chablis (lavado com marc de Chablis), Soumaintrain, Délice de Bourgogne, Ami du Chambertin… cada um mais gostoso que outro!

Fromagerie Soufflard
23 Rue Joubert
89000 Auxerre
T. +55 33 03 86 52 07 07

5- Saborear os “Oeufs en meurette”

DSCN8893

Oeuf en meurette – Bistrôt au Bord de l’eau

Basicamente se trata de ovo poché num molho de vinho com torresmos e champignons e as vezes acompanhado de legumes.

Bistrot du Bord de l’eau, Hostellerie de Levernois
Rue Du Golf
21200 Levernois (Beaune)
Tel. : +33 (0)3 80 24 73 58

La P’tite Beursaude
55, rue Joubert
89000 Auxerre
Tel.: +33 (0)3 86 51 10 21

6- Descubrir a verdadeira mostarda de Bourgogne.

Esqueça a Dijon que pode ser produzida em qualquer lugar do mundo, agora é isso que tem que comprar. Saiba mais sobre a mostarda aqui.

veritable_institution

7- Visitar as mais lindas igrejas e catedrais.

Berço das ordens religiosas de Cluny e de Cîteaux, a Borgonha desempenhou um grande papel no  desenvolvimento da arte românica. Embora o Sul da região esteja cheio de grandes sítios como Autun, Paray le Monial, Cluny e Tournus, emblemáticos deste estilo, o norte no caminho de Paris, já com influencias góticas fortes, oferece jóias arquitetônicas medievais. É obrigatório parar em Vézelay para visitar a basílica Sainte-Marie Madeleine, lugar histórico de peregrinação e etapa do caminho de Compostela. 

A basílica de Vézelay foi inscrita ao património mundial da humanidade da Unesco em 1979. Obra-prima de estilo românico, ela foi reformada a partir de 1840 pelo renomado arquiteto Viollet-le-Duc – o mesmo que reformou Notre-Dame de Paris -.

A catedral de Auxerre também vale a pena visitar para ver os seus vitrais e a majestade da construção.

Auxerre Cathedral

Catedral de Auxerre

Para iniciar a organização da sua viagem na Borgonha:
Bourgogne Tourisme

2 replies »

  1. O problema é assassinar a sofrida lingua portuguesa para “descUbrir” a linda região de Bourgogne… podemos “descObri-la” sem sermos criminosos?

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s