Vinho de garagem, já ouviu falar?

Na série de “dicas simples” que comecei a escrever há pouco tempo sobre o mundo do vinho, tem essa terminologia esquisita que sempre chamou minha atenção: vin de garage. Já ouviu falar? Se você viu o filme “Um bom ano” com Russell Crowe inspirado do livro “A good year” by Peter Mayle, você deve se lembrar que a personagem central do filme justamente herde duma propriedade na Provence aonde se produz um vin de garage.

A Good Year

A expressão vin de garage  foi criada nos anos 1990 em Saint-Emilion, perto de Bordeaux, para designar um vinho de muito boa qualidade, produzido em quantidade muito pequena e com infra-estrutura de produção quase artesanal. O vinho é produzido num prédio parecido a uma garagem em vez dum « chai » (adega), mas com muito carinho e cuidado.

O melhor exemplo é sem dúvida o Château de Valandraud, criado pelo Jean-Luc Thunevin  em 1989 com uma parcela de 0,6 hectares, localizada na parte baixa da lindíssima cidadezinha de Saint-Emilion. O minúsculo vinhedo é cultivado como se fosse um jardim!

Campeão de comunicação e marketing, Thunevin se posicionou há muito tempo como dissidente (mouton noir em francês ou ovelha negra em português) na comunidade bem conservadora de produtores de Saint Émilion. Ele lançou outros vinhos e um deles se chama “Bad Boy” assim como o apelido que ele se apropriou.

Vin de garage - ThunevinQuando apareceram esses vinhos de garagem, foi um sucesso imediato e os profissionais do ramo reconheceram  a qualidade do vinho.

Particularmente, Robert Parker o « Deus » da critica enológica, descobriu imediatamente esses vinhos e gostou. Aí, os preços foram lá para cima.

Os vinhos de garagem mais famosos :

  • Château Le Pin AOC Pomerol (custa mínimo 1000 € a garrafa na França se for disponível!)

    Propriété Le Pin, Pomerol
  • Château La Mondotte, AOC Saint-Emilion, Grand Cru
  • Château Péby-Faugère, AOC Saint Émilion, Grand Cru
  • Château Gracia, AOC Saint Emilion, Grand Cru
  • Château Rol-Valentin, AOC Saint Emilion
  • Château de Valandraud, AOC Saint-Émilion, Premier Cru Classé (entre 150 € e 200 €)

Saúde!

Você pode gostar também de :

Dicas simples – As principais denominações dos vinhos franceses

1 comentário Adicione o seu

  1. Patrick disse:

    Ha ! le vin de Gironde … et le village de Saint Émilion: si romantique …

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s