Georges Méliès o Mágico do cinema, precursor do Steven Spielberg

Quem gosta de cinema, tem que visitar essa maravilhosa exposição, sobre o artista francês e precursor Georges Méliès e o imaginário dele, inspirado pela magia, os efeitos especiais, e o universo fantástico.  O espectador fica de boca aberta, entre risos e afeção terna para esse génio cuja dedicação pela Sétima Arte foi essencial.

Georges Méliès, 1861-1938, Diretor francês de cinema

Georges Méliès (1861-1938) foi desenhista, mágico, diretor de teatro, decorador, ator, técnico, produtor-diretor-distribuidor de mais de 500 filmes entre 1896 e 1912.

Episódio engraçado foi quando ele quis comprar o cinematografo – a primeira câmera da historia do cinema – , inventado pelos irmãos Lumière. Respondendo a ele que “isso” não teria nenhum futuro, eles negaram a vender-la ao Méliès! Finalmente, ele conseguiu outra máquina em Londres.

Durante quase vinte anos, Méliès reinou como mestre absoluto sobre o mundo da fantasia e dos truques cinematográficos antes de acabar sua vida arruinado e anónimo, vendendo brinquedos na estação de trem Montparnasse.

Instalação Méliès

O MIS concebeu, especialmente para acompanhar a exposição, a Instalação Méliès, uma obra interativa na qual grupos de até oito pessoas poderão criar filmes de até 30 segundos em meio aos cenários móveis que compõem essa instalação.

O trabalho, desenvolvido para o Espaço Redondo do Museu pela artista Letícia Ramos, permite uma experiência de imersão no mundo mágico do cineasta e ilusionista francês.

Uma reprodução de cenário de cinema inspirado de Méliès no MIS

O público pode olhar filmes originais aonde da para ver o talento de decorador e ator além da imaginação excessiva nas cenas completamente malucas com personagens de monstros, esqueletos, demónios, bailarinas dançando…

Uma projeção de filme do Georges Méliès

A mostra, produzida pela Cinematheque Française, apresenta uma coleção única no mundo reunindo objetos, cartazes, desenhos, figurinos, fotografias e documentos originais do artista, sobreviventes do gesto desesperado de destrução que ele fez no final da sua vida sobre suas criações.

A máquina criada pelo Méliès no filme “A conquista do polo”

 

Fantasia dum personagem húngaro

A vida e obra de Georges Méliès inspiraram recentemente o Diretor de filme americano Martin Scorcese no filme “A invenção de Hugo Cabret” (2011) que ganhou cinco oscars na Hollywood.

 
Museu da Imagem e do Som de São Paulo – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo – SP, Brasil. CEP 01449-000.
Telefone: 55 11 2117 4777
 
Horário do 04 Julho a 16 Setembro 2012.
Terças a sextas, das 12h às 21h
Sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
R$4 (inteira) e R$2 (meia) | Entrada gratuita às terças
 

Mais informação: Site do MIS

http://melies.mis-sp.org.br/

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s