Um crémant para começar e Vinhos Doces Naturais para se matar… vinhos do Sul da França!

Na terceira aula sobre os vinhos do Languedoc-Roussillon na Associação Brasileira de Sommeliers, provamos vinhos interessantes e diferentes que achei bom compartilhar mas uma vez com vocês.

1- Para começar :

Espumante: Domaine Delmas, Crémant de Limoux Brut 2008, Cuvée Passion – Méthode traditionnelle

Uvas : Mauzac (a uva típica para o Crémant de Limoux), Chardonnay, Chenin e Pinot noir

Você sabia que o Crémant de Limoux foi inventado bem antes do Champagne? Precisamente…em 1531 pelos monges da Abadia Benedictina de St. Hilain, perto de Limoux.

Uma das grandes diferencias com Champagne na taça, fica na quantidade de gás carbônico. O Crémant sempre terá menos gás e menos acidez. Não quer dizer que ­é menos bom, é simplesmente um produto diferente !

Essa Cuvée Passion harmoniza perfeitamente com peixe e salgadinho.

R$ 85 na Mistral

2 – Para continuar :

Espumante : Mas de Daumas Gassac, Frisante Rosé 2010

Uvas : 90% Cabernet Sauvignon e 10% Petit Manseng

Aromas : frutas vermelhas (morango).

Adorei esse Rosé « frisante » super aromático e encorpado com cor de rosé oscuro.

“Harmoniza super bem com Feijoada” disse o Dr. Mario Telles, experto de enogastronomia.

US$ 66.50, importado pela Mistral

Aí chegamos na parte sofisticada e interessante dos vinhos da região Languedoc-Roussillon : os «vins doux naturels » ou Vinhos Doces Naturais (VDN).

Por que eles se chamam assim ?

Atrav­és do processo de fermentação do mosto (parada devida ao adicionamento dum outro alcool no vinho), os vinhos conservam uma parte dos açúcares das uvas, o que faz com que se tornem vinhos doces. Estes vinhos têm naturalmente uma grande riqueza aromotica, devido ao seu terreno de exceção, as suas castas particularmente expressivas e aos seus rendimentos extremamente fracos.

As denominações Muscats (de Rivesaltes, de Lunel, de Frontignon, de Mireval, de Saint-Jean-de-Minervois), Banyuls, Maury são VDN.

3 – Para acabar :

Branco doce : Muscat de Rivesaltes 2006, Domaine Cazes

Uvas : 50% Muscat d’Alexandrie, 50% Muscat à Petits Grains

Para os paladares amadores de foie gras o paté de fígado, sobremesas (torta de frutas) e mesmo queijo, uma delicia !

R$ 36.90, importado pela Mistral (meia garrafa)

4 – Para se matar :

Vinho doce natural : Mas Janeil 2005, AOC Maury

Uvas: 80% Grenache, 30% Carignan

Com uma cor grenat e aromas de geleia, compote e uma complexidade e persistência fantásticas!

Servir absolutamente com uma sobremesa de chocolate…

R$ 187 na Zahil (500 ml)

Saúde! À votre santé!

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s